sábado, 29 de janeiro de 2011

VALE A PENA PERDOAR ?



Mateus 6:12-15

12 – Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.
13 – E não nos induzas ‘a tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém!
14 – Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós.
15 – Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.


Palavra Introdutória

É usual dizer que errar humano, no entanto Jesus nos ensina em sua Palavra que perdoar é sobre-humano. Perdoar segundo o Evangelho, é desfrutar de plena liberdade, livre das amarras da mágoa e do ressentimento; ao mesmo tempo, que a pessoa alvo de nosso perdão, recebe a oportunidade para vivenciar esta mesma benção. Em outras palavras, perdoar é viver e permitir que a outra pessoa também viva a vida nos concedida por Jesus (Jo 10:10) em plena liberdade (Jo 8:32,36).
John Nieder e Thomas Thompson em seu livro Forgive and Love again (Perdoe e ame outra vez), diz verdades lindas sobre o perdão: Perdoar é virar a chave, abrir a porta da prisão e deixar o prisioneiro ir embora.
Perdoar é escrever em letras garrafais numa nota promissória: Quitado!
Perdoar é bater o martelo no tribunal e declarar: Inocente!
Perdoar é juntar todo o lixo e toda imundície, e se livrar deles, deixando a casa limpa e perfumada.
Perdoar é como soltar as amarras do navio e deixá-lo navegar em mar aberto.


1. JESUS NOS ENSINA PORQUE DEVEMOS PERDOAR

1.1 Porque o perdão divino para nós está condicionado ao perdão que concedemos ao próximo. 

Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós (Mt 6:14)
Vejamos algumas referencias bíblicas que nos falam do perdão de Deus para nós:
. Quanto está longe o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões (Sl 103:12)
. Porque lançaste para trás das tuas costas todos os meus pecados (Is 38:17)
. Eu mesmo, sou o que apaga as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados me não lembro (Is 43:25)
. Desfaço as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados como a nuvem, torna-te para mim, porque eu te remí (Is 44:22)
. Tornará a apiedar-se de nós, subjugará as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar (Mq 7:19)
.Em quem temos a redenção pelo seu Sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas de sua Graça (Ef 1:7)
Apagar, quitar, esquecer são termos relacionados ao perdão divino, que claramente aparecem nos textos bíblicos acima.
Como Igreja remida pelo Sangue de Cristo, somos o resultado do amor incondicional de Deus (1 Jo 3:1)(Jr 31:3)(Rm 5:8,9).
Quando perdoamos, imitamos a Deus, porque perdoar é divino. Nos tornamos mais parecidos com Jesus, não é quando pregamos ou ensinamos, quando cantamos ou dizimamos, quando aconselhamos ou visitamos; mas, quando perdoamos. Pois é vivendo o perdão que mais manifestamos o caráter de Cristo.
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus. (Fp 2:5)
Antes, sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo (Ef 4:32)

1.2 Porque se não perdoarmos, também não somos perdoados por Deus.

Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.(Mt 6:15)
Creio que um dos mais terríveis enganos vivido por muitos cristãos que povoam as igrejas, é o maldito pensamento que podem guardar mágoas, ódio e ressentimento no coração e ir para o Céu. Jesus é categórico, não abre nenhuma excessão a regra; em outras palavras Jesus está dizendo, que se eu não perdoo, Deus também não me perdoa; e, se permaneço nesta condição, vou para o inferno.
Na parábola do credor incompassivo, Jesus nos adverte a respeito:
Então, o seu senhor, chamando-o a sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como também tive misericórdia de ti...
E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim vos fará também meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas. (Mt 18:32-35)

2. LIÇÕES DO PERDÃO ENSINADO POR JESUS 

2.1 A lição da reciprocidade

Mais, uma vez voltamos a este ponto nesta lição bíblica deste dia, em razão de sua importancia fundamental e de suas implicações eternas. Em resumo, não somos perdoados por Deus, se não perdoamos.
Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores (Mt 6:12)
E, quando estiveres orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas. Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não perdoará as vossas ofensas. (Mc 11:25,26)
Perdoar é ministrar vida e misericórdia. Se não perdoamos, seremos alvo do juízo divino, com um surpreendente detalhe: juízo sem misericórdia, conforme lemos em Tiago 2:13 Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia, e a misericórdia triunfa no juízo.

2.2 A lição da sinceridade

Quantas pessoas que dizem: Eu perdoo, mas não esqueço...perdoo mas, estou cheio de ressentimentos...perdoo, mas não consigo olhar para a pessoa que me ofendeu, etc. Este tipo de perdão, não é o ensinado por Cristo. Imaginemos, se Deus nos perdoasse assim.
O perdão deve ser incondicional e sincero, conforme Jesus nos ensina em Mateus 18:35 Assim vos fará também meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as ofensas.

2.3 A lição da longanimidade

Um coração cheio de perdão é um coração longanimo, isto é paciente. Quando Pedro perguntou a Jesus, quantas vezes deveriamos perdoar o nosso ofensor. Interessante é que ele nem espera a resposta do Mestre, e já faz outra pergunta: Até sete vezes.
Pelas páginas do Evangelho, sempre encontramos um Pedro ríspido e duro, mas neste caso, muitos diriam, que ele foi até bem generoso. (Mt 18:21)
Pedro, como todo judeu de seu tempo, eram ensinados que uma pessoa devia perdoar o seu ofensor tres vezes. Pedro deve ter pensado: Bem, o usual é tres...Mas, eu multiplico por dois e ainda acrescento mais um, e dá sete. Isto é mais que generoso.
Para sua surpresa, Jesus lhe diz: Não te digo que até sete, mas até setenta vezes sete.(Mt 18:22). Em outras palavras, Jesus nos ensina que o verdadeiro perdão é ilimitado, sendo isto somente possível, quando estamos em Cristo, cheios de seu amor e graça (Fl 2:1-5)

2.4 A lição da resposta da oração

Um número considerável de crentes, cujas súplicas e orações não são respondidas por Deus, em decorrencia da falta de perdão no coração.
E, Jesus respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus. Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso, vos digo que tudo o que pedirdes, orando, crede que o recebereis e te-lo-eis.
E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas.
Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, não vos perdoará as vossas ofensas. (Mc 11:22-26)


3. BENÇÃOS DO PERDÃO

3.1 Acesso ao perdão divino


Ao perdoar, imediatamente desfrutamos o perdão de Deus em nossa vida. O Salmo 130:4 declara que com Deus está o perdão, e sabendo disto, perdoemos para que o perdão para nós jamais seja retido por Ele, em decorrencia de nossa falta de perdão (Cl 3:12,13)


3.2 Plena liberdade em Cristo

O perdão tem o poder de libertar o ofendido e o ofensor. Liberta o ofendido da mágoa e do rancor e o ofensor, de uma consciencia culpada, que tantos males provoca a sua vida.
Com o perdão liberado, ambos entram pela Porta, que é Jesus (Jo 10:9) e desfrutam de tres grandes bençãos:
a) Salvação – quem entrar por mim, será salvo
b) Liberdade espiritual – entrará e sairá
c) Alimento da Palavra – e achará pastagens
Irmãos, não nos privemos destas bençãos, mas vivamos o pleno perdão.

3.3 Saúde integral

O perdão não somente traz saúde para a alma e espírito, mas também para o corpo físico.
Quantas pessoas, por não perdoarem, levam por anos e anos uma vida de frequentes enfermidades, tais como: Cefaléia, constantes dores pelo corpo, hipertensão arterial, úlceras estomacais, etc...
Pesquisadores da Universidade de Stanford, desenvolveram um estudo em 259 pessoas que estavam enfermas, ministrando a elas o valor do perdão para uma vida feliz. Trabalharam com este grupo por seis semanas. Ao término das palestras, chegaram ao incrível resultado:
- diminuição de dores de toda a ordem, desaparecimento do stress emocional e dores nas costas, cura de enxaquecas, volta a normalidade da pressão arterial.
Perdoar é o caminho mais rápido para melhorar a qualidade de vida, não nos esqueçamos disso. A falta de perdão adoece, o perdão traz alegria e esta por sua vez, é a medicina divina para nos curar.
O coração alegre serve de bom remédio, mas o espírito abatido virá a secar os ossos. (Pv 17:22)

3.4 Comunhão restaurada

O Salmo que celebra a comunhão entre os irmãos é o Salmo 133, onde o rei Davi alegra-se pela benção de ver unidos os irmãos. Enquanto preconceitos e discórdias, fragmentam a comunhão fraternal, por sua vez o amor e o perdão agem como divina argamassa que une uns aos outros.
Quando o perdão triunfa sobre a razão de cada parte, o Nome do Senhor é glorificado e a comunhão é restaurada.
Revestí-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão e loganimidade. Suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro, assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revestí-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição. (Cl 3:12-14)


CONCLUSÃO

“Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como Deus vos perdoou em Cristo.” (Ef 4:32).

Diz uma lenda árabe que dois amigos pelo deserto, tudo ia bem até iniciarem uma séria discussão que terminou em agressão física. Um deles, ofendido, sem nada dizer, escreveu na areia: Hoje, meu melhor amigo me bateu no rosto. Seguiram viagem, e logo em seguida chegaram a um oásis, resolveram tomar um banho para se refazerem. O que havia sido esbofeteado começou a se afogar e imediatamente foi salvo pelo seu amigo. Logo após, estando são e salvo, pegou sua faca e escreveu numa das rochas que ali havia: Hoje, o meu melhor amigo salvou-me a vida. Intrigado o amigo perguntou: - Por que, depois que bati em seu rosto, você escreveu na areia e, agora, escreveu na pedra ?
Sorrindo, o outro amigo respondeu: - Quando um amigo nos ofende, devemos escrever na areia, onde o vento do esquecimento e do perdão se encarregam de apagar; porém, quando nos faz algo grandioso, devemos gravar na pedra da memória do coração, onde nenhum vento poderá apagar.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

VENCENDO AS TENTAÇÕES




Mateus 4:1-11



Palavra Introdutória:
Jesus tinha  sido ungido pelo Espírito Santo para a Obra de seu glorioso Ministério terrreno.   Jamais aquela parte do Jordão tinha vivenciado uma cena tão maravilhosa como a do Seu Batismo:  Os céus se abriram, o Consolador derramou sua Unção sobre Jesus e o Pai proclamou em alto e bom som a sua filiação divina (Mt 3:16,17).
Em ato contínuo, o Espírito Santo o conduz para um cenário completamente diferente; Jesus é levado ao deserto para ser tentado pelo diabo.    Mateus 4:1  “Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.   Revelando a cada um de nós, que o mesmo Espírito que nos unge, também nos leva ao campo de prova, ao deserto, onde grandes desafios nos confrontam e provam a nossa fé em Deus.
A exemplo, o rei de Israel e salmista Daví, fala-nos desta verdade no Salmo 23:5;  quando o Espírito do Senhor nos unge para a guerra:  “Preparas uma mesa na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, meu cálice transborda.”
Somos ungidos pelo Espírito para as grandes batalhas da vida, na certeza plena da vitória que temos em Cristo (1 Co 15:57)(1 Jo 5:4)(Lc 10:19)
No deserto, Jesus Cristo experimentou da parte do diabo uma terrível tentação em tres fases distintas. Cada uma delas com características bem definidas e com malignos propósitos para derrotar o Filho de Deus.             A partir desta cena, podemos aprender com Jesus como vencer a tentação.
Jesus foi tentado em tudo, mas sem pecado (Hb 4:15); isto é, em toda sua vida nesta terra, sofreu a tentações, mas venceu-as todas.
A tentação de Jesus no deserto em tres situações distintas, nos reporta para tres grandes lições espirituais para nossas vidas, e o Senhor Jesus nos ensina como sermos vencedores.

1.     A TENTAÇÃO DE TRANSFORMAR PEDRAS EM PÃES
1.1  Jesus foi tentado pelo diabo, no sentido de usar o seu poder para proveito próprio:  transformar pedras em pães no momento de intensa fome (Mt 4:1-4)     
O objetivo de satanás era produzir na mente de Jesus,  que aquelas pedras, se Ele quisesse se tornariam em apetitosos pães .  O ataque do inimigo foi exatamente em uma área carente de Jesus naquela hora – ele estava faminto.   Lembremo-nos que a queda de toda a raça humana, começou através de uma tentação que apelava para a satisfação pessoal, em detrimento da obediencia a Deus:  Genesis 3:6, nos diz   “E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer,  e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento;  tomou do seu fruto, e comeu,  e deu também a seu marido,  e ele comeu com ela.”
1.2  Outra lição podemos colher da tentação de transformar pedras em pães – é a tentação de usar a liderança espiritual, a fama, o renome, a boa oratória, a “pseudo-espiritualidade”, para manipular as massas para se tirar proveito próprio.  
A exemplo, temos um grande número de falsos pregadores neste tempo, que assim fazem.  Ilusionistas de púlpito, que fazem o povo enxergar o que não existe;  tudo em nome do avivamento, tudo em nome de Deus. São os arautos do pragmatismo mistico; que com sagacidade, manipulam  a mente dos incautos e dos crentes sem base bíblica. 
Tais pregadores, conseguem de forma mentirosa, "transformar pedras em pães",  não sabendo eles que ao cairem nesta tentação, estão servindo ao diabo.
1.3 A Resposta de Jesus ao diabo: “Está Escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a Palavra que sai da boca de Deus.” (Mt 4:4)
Jesus nos ensina que para se vencer as tentações, precisamos priorizar a Palavra de Deus em nossa vida.   Ele está nos revelando que não pode ter vida espiritual plena sem a Palavra de Deus.
Jó 23:12  “Do preceito dos teus lábios nunca me apartei e as palavras da sua boca, prezei mais do que o meu alimento.”
Jeremias 15:16  “Achando-se as tuas palavras,  logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e a alegria do meu coração...”
2.     A TENTAÇÃO NO PINÁCULO DO TEMPLO  (Mt 4:5-7)
2.1    A cena desta tentação não é o terrível deserto, mas em ambiente religioso e sagrado – o Templo,  e mais precisamente o pináculo.   O termo significa a parte mais alta de um edifício.   Jesus agora é tentado na parte mais alta do Templo.
2.2    A tentação no pináculo do Templo – fala de tentações dentro do ambiente religioso e sagrado.    Enganam-se os que dizem que ingressar no Reino é estar imune de todo e qualquer ataque satanico, mundano e carnal.  A exemplo vemos nosso Salvador Jesus, sendo atacado por satanás no lugar da adoração – o Templo.                    Uma outra importante lição podemos colher  desta parte mais alta do Templo:   Quanto mais alto subimos, maior deve ser o nosso cuidado. “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia” (1 Co 10:12).    Devemos orar uns pelos outros, e nos fortalecer na Fé em Cristo mutuamente; mas, devemos interceder principalmente por nossos líderes espirituais e por aqueles servos de Deus que estão em destaque no Reino de Deus, e que estão fazendo um grande trabalho para Deus.  Oremos por aqueles que ocupam o pináculo do Templo, que jamais cedam as tentações tão constantes.
2.3    A proposta do diabo para que Jesus se atirasse do pináculo do Templo estava recheada de Bíblia.      
Satanás conhece as Escrituras mais do que muita gente;  ele citou para Jesus o Salmo 91:11, 12  “Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito,  para te guardarem em todos os teus caminhos.  Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.”
Ambiente religioso somado a citações bíblicas;  neste cenário Jesus foi tentado.  Não é diferente com todos os filhos de Deus, que diurtunamente servem ao Senhor em sua Casa.  Portanto, precisamos redobrar a vigilancia, e que jamais venhamos a sucumbir (Mt 4:7)

3.     A TENTAÇÃO DE AMAR O MUNDO (Mt 4:8-11)
3.1    Nesta tentação satanás tem o objetivo de vencer Jesus pela visão
Astutamente de um alto monte, onde a visibilidade é maior, descortina diante dos olhos de Jesus – os reinos deste mundo e a glória deles (Mt 4:8).    Esta maligna estratégia é muito antiga, começou lá no Édem (Gn 3:6).    Ló foi seduzido pela visão da campina do Jordão e fracassou (Gn 13:10,11).  Acã desobedeceu a Deus porque foi vencido por sua gananciosa e carnal visão (Js 7:21), e vemos neste texto “Os 4 terríveis pecados que levaram Acã a morte” : 1º.) “Quando vi entre os despojos...” (Sua queda foi a partir de uma visão corrompida).   2º.) “Cobicei-os” (coração pervertido)      3º.) “Tomei-os” (Atitude pecaminosa)     4º.) “E eis que estão escondidos na terra...” ( Falta de temor de Deus).
3.2    No Sermão do Monte, Jesus nos ensina que a candeia do são os olhos. E que se os nossos olhos forem bons, todo o nosso corpo terá luz (Mt 6:22,23).
3.3    Nesta tentação o diabo revela o seu maior desejo – Ser adorado por Jesus
O verbo adorar de nosso texto bíblico em pauta:  “Tudo isto te darei, se prostrado me adorares.” (Mt 4:9),  é  “proskuneo” (grego), que dá a idéia de curvar-se a tal ponto de beijar os pés.    Notai o atrevimento de inimigo;  que imediatamente recebe a resposta vitoriosa do Senhor Jesus, dizendo a ele, que este tipo de adoração, somente Deus é digno de receber.   “Vai-te satanás, porque está escrito:  Ao Senhor adorarás e só a Ele servirás.”  (Mt 4:10)

CONCLUSÃO:

Nestes tres cenários da tentação de Jesus no deserto pelo diabo, vemos nitidamente, que Jesus foi tentado em tres áreas, tão bem descritas pelo apóstolo João em sua Primeira Carta:  “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscencia da carne,  a concupiscencia dos olhos e a soberba da vida,  não é do Pai,  mas do mundo.”  Quando tentou Jesus para que este transformasse pedras em pães (a concupiscencia ou a cobiça da carne); quando tentou Jesus para que este se atirasse do pináculo do Templo (a soberba da vida) e quando tentou Jesus do alto do monte (a concupiscencia ou cobiça dos olhos).     Mas, gloria a Deus, nosso Jesus as venceu todas pelo poder da Palavra de Deus (Mt 4:4, 7, 10).

Pastor Marcos Antonio

sábado, 22 de janeiro de 2011

A CARRUAGEM DO REI, OS SOLDADOS DO REI E A COROA DO REI



"Eis que é a liteira de Salomão, sessenta valentes estão ao redor dela, dos valentes de Israel. Todos armados de espadas, destros na guerra, cada um com a sua espada a cinta, por causa dos temores noturnos.
O rei Salomão fez para si um palanquim de madeira do Líbano. Fez-lhe colunas de prata, estrado de ouro, o assento de púrpura, o interior revestido com amor pelas filhas de Jerusalém.

Saí, ó filhas de Sião, e contemplai o rei Salomão com a coroa com que o coroou sua mãe no dia do seu desposório e no dia do júblilo do seu coração."

Cantares 3:7-11

1. A carruagem do reiEis que é a liteira de Salomão...

· Assim como o rei Salomão conduzia sua amada, o nosso Rei Jesus nos leva em seu carro de Salvação

– Hc 3:8

2. Os soldados do rei - ...sessenta valentes estão ao redor dela...

· A travessia da carruagem real pelo deserto era escoltada por sessenta valentes do rei Salomão. A rainha estava protegida de todos os perigos e livre dos temores noturnos. Assim também o Rei Jesus, protege sua Igreja, enviando os seus anjos – Sl 34:7, 91:11, Hb 1:14

3. A coroa do rei - ...contemplai o rei Salomão com a coroa com que o coroou sua mãe no dia do seu desposório e no dia do júbilo do seu coração.

· Hoje não vemos o nosso Cristo coroado de espinhos, mas sim, de glória e honra .

Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos... – Hb 2:9

Enquanto Salomão foi coroado pela mãe. Nosso Rei Jesus, foi coroado pelo Pai:

...de glória e honra o coroaste e o constituíste sobre as obras de tuas mãos – Hb 2:7

Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome – Fp 2:9

Pastor Marcos Antonio

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

O QUE SIGNIFICA SEMEAR COM FÉ


Jo 6:1-13

Introdução:
·       Qual é o lavrador que sai a semear sem objetivo, sem espectativa de uma boa colheita (“Estou jogando a semente...brotando ou não...não importa...)

·       Nenhum lavrador procede assim.   Ao tomar a semente – não vê apenas uma semente – já está vendo uma grande colheita.

·       Fundamentado no grande milagre da Multiplicação de 5 pães e dois peixinhos – chamo a vossa atenção para o tema deste trabalho: SEMEANDO COM FÉ PARA COLHER MILAGRES

·       Pensemos o que significa – SEMEAR COM FÉ

1.    SEMEAR COM FÉ SIGNIFICA SEMEAR EM TEMPOS DIFÍCEIS

a)    A multidão estava cansada e faminta -  Eram pessoas vindas de todas as partes de Israel, que seguiam a Jesus pelos milagres que via – Jo 6:2

b)    O Evangelista Mateus informa que o lugar era deserto e a hora era avançada.    Estavam em um lugar sem recursos e a escuridão da noite campeava.    Hora difícil para socorrer todas aquelas pessoas cansadas e famintas.

c)     Semear em tempos de prosperidade é uma facilidade.  Quando não faltam condições, recursos.   Saúde pra dar e vender.  Conta bancária gorda.  Uma grande reserva guardada, etc...      Semear nesta hora, é importante – Mas, o mais desafiador – é semear na hora da crise, quando nos faltam os recursos.
ü    1 Rs 17 – A viúva da Zarefate semeou em tempo difícil:
1º.) Havia miséria e fome na terra

2º.) Aquela mulher não era uma viúva rica, mas paupérrrima
Imagino que ao ser ordenado por Deus para sair do Querite e ir para Zarefate, quando o Senhor lhe diz: - Eu ordenei ali que uma viúva te sustente.   Quem sabe ele pensou...deve ser uma viúva rica...será sem dúvida uma ofertante em potencial para o sustento de meu ministério... - Mas, ao chegar em Zarefate, encontra uma viúva paupérrima que com seu filho estavam 'a espera da morte pela fome.

3º.) Ela é desafiada a semear em tempo difícil 
- O profeta Elias primeiro pede-lhe água, simultaneamente – ordena-lhe: Traga-me também um bocado de pão...

4º.) Aprendemos que semear em tempos difíceis fala de honrar a Deus primeiro
– Notemos que ela disse ao profeta: - Vou fazer um bolo para mim e para meu filho, vamos comer e depois vamos esperar a morte.
 - 1 Rs 17:13   “E Elias lhe disse:  “ Não temas;  vai e faze conforme a tua palavra;  porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora;  depois  farás para ti e para teu filho.”
 A primeira impressão que temos quando lemos este texto, é que o profeta foi mal educado e atrevido.   Não, isto não é verdade.   Consideremos, que Deus falava por Ele.   Aquela palavra desafiadora confrontava a fé da viúva.  Elias era o representante de Deus.  Era Deus falando por ele, com a seguinte mensagem: PRIMEIRO PARA MIM.

5º.) Quando semeamos assim – Colocando Deus em primeiro lugar – A benção acontece:     “A farinha da panela não se acabará e o azeite da botija não faltará.”, até ao dia em que o Senhor de chuva sobre a terra.” – 1 Rs 17:14

* Salmo 126:5,6

2.    SEMEAR COM FÉ SIGNIFICA  CONFIAR QUE O SENHOR SABE TUDO
Jo 6:5    “Então Jesus levantando os olhos e vendo que uma grande multidão vinha ter com Ele, disse a Felipe:   Onde compraremos pão, para estes comerem...”

a)    Quando nós fazemos uma pergunta – é porque nós queremos aprender.   Todas as vezes que o Senhor faz uma pergunta é para ensinar:
ü    Gn 3:8 – “Onde estás Adão...” (Não perguntou para saber onde Adão estava - mas, para chamar sua atenção para seu real estado de pecado)
ü    1 Rs 19 – “Que fazes aqui Elias...” (Não perguntou porque não sabia o que Elias estava fazendo naquela caverna,  mas, para lebra-lo de sua chamada e que havia muito a fazer no Reino)
ü    Lc 24 – “Que palavras são estas que trocais pelo caminho...” (Não pergunta como um desinformado;  mas, pergunta com santa ironia no propósito de mostrar-lhes a maior das verdades: De que havia ressuscitado dentre os mortos).


b)    Neste caso aqui – Jesus pergunta para ensinar – Que Ele tudo sabe:
- Jo 6:6    “Mas dizia isto para o experimentar;  PORQUE ELE BEM SABIA O QUE HAVIA DE FAZER.”

ü    Ele sabeRm 11:33,34

ü    Durante as nossas provações, desafios e aflições – Nós não sabemos, mas Ele sabe -  Jo 13:7


3.    SEMEAR COM FÉ SIGNIFICA ENTREGAR O QUE TEMOS NAS MÃOS DO SENHOR
Jo 6:8,9     “E um dos seus discípulos, André irmão de Simão Pedro, disse-lhe:   Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isso para tantos...”

a)    Primeiramente é digno de nota dizer – que se este rapaz fosse egoísta, ele simplesmente esconderia o seu lanche e não diria nada.        Mas, este menino era generoso – A generosidade deste menino era maior que a fome daquela gente.   O coração daquele menino era maior que a multidão de 5.000 homens (sem contar mulheres e crianças)

b)    Não se pode semear com fé se formos avarentos, individualistas, egoístas.  Crente munheca de samambaia – não dá, mas também não recebe.

c)     Costumo dizer que na mão do menino eram 5 pães – Nas mãos de Jesus (virou uma padaria).   Nas mãos do menino eram 2 peixinhos – Nas mãos de Jesus (uma peixaria).

ü    Na mão de Sansão era apenas uma queixada de jumento – Na mão de Deus virou uma bazuca
ü    Na mão de Davi era uma pedrinha – Na mão de Deus virou um míssil tele guiado
ü    Na mão de Dorcas era uma agulha – Na mão de Deus virou uma Singer...destas que costura, chuleia e prega botões...


4.    SEMEAR COM FÉ SIGNIFICA DESCOBRIR O MISTÉRIO DA PARTILHA

Jo 6:11  “E Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos,  e os discípulos, pelos que estavam assentados;  e igualmente também os peixes, quanto eles queriam.”

a)    Semear com fé significa descobrir o mistério da partilha.                                       E qual é o MISTÉRIO DA PARTILHA – É A MULTIPLICAÇÃO

b)    Não existe multiplicação sem partilha.  Se eu não reparto, nada se multiplica – Lc 6:38

c)    A viúva de Zarefate só viu a multiplicação em sua casa – Quando ela repartiu o que tinha.   E quando repartiu, o milagre aconteceu.  E a multiplicação foi tão tremenda que por dois anos – ela ia na botija e tinha azeite – ia na panela, e tinha farinha.

d)    Inesquecível para mim é o testemunho vivido na congregação onde cresci em Curitiba (Bacacheri).  Há aproximadamente 35 anos atras, após um abençoado culto em um culto na casa da irmã Ana Milani (na Rua Costa Rica), a referida irmã muito feliz pela presença de mais de 40 irmãos em sua casa - desejou fazer um café.  Enquanto os irmãos se confraternizavam,  ela vai até a cozinha;  mas, constata que tem poucas colheres de café (que dava apenas para um pequeno bule de café).  Irmã Ana cheia de fé enquanto preparava aquela pequena porção de café que tinha, começou a orar ao Senhor:
- Eu sei Senhor que podes multiplicar este café para meus irmãos...
Em ato contínuo, começa a servir aos irmãos.   Todos se servem sobejamente,  e os minutos se passam entre louvores a Deus e a boa conversa.   Em dado momento, irmã Ana lembra que fez apenas um bule de café (cuja quantidade daria no máximo para servir 5 ou 6 irmãos);   ela então vai até a mesa e ao levantar a tampa do bule, glorifica ao Senhor tomada pelo grande milagre - O BULE AINDA ESTAVA CHEIO COMO SE NINGUÉM TIVESSE TOMADO CAFÉ AINDA.
E, que extraordinário, todos já haviam se fartado.   
Carinhosamente, os irmãos apelidaram aquele abençoado bule, de o
BULE DO MILAGRE.   
Que maravilha, o Senhor é maravilhoso!


5.    SEMEAR COM FÉ SIGNIFICA COLHER FRUTOS PARA O PRESENTE E TAMBÉM PARA O FUTURO
- Jo 6:12,13
Aquele milagre teve implicações para aquele dia e para o depois.
É assim que Deus faz: Abençoa o nosso presente e garante o nosso futuro - 1 Rs 4:7

Pastor Marcos Antonio

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

ANO NOVO, TEMPO DE CONQUISTA DA TERRA



Dt 11:10-12
"Porque a terra que entras a possuir não é como a terra do Egito, donde saíste, em que semeavas a tua semente e a regavas com o teu pé, como a uma horta.
Mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales; da chuva dos céus beberá as águas.
Terra que o Senhor, teu Deus tem cuidado;  os olhos do Senhor teu Deus, estão sobre ela continuamente, DESDE O PRINCIPIO ATÉ AO FIM DO ANO."

  • A conquista da terra de Canaã aponta para nós, a conquista das bençãos já concedidas por Deus através de Jesus Cristo - Ef 1:3
  • Condições para conquistar a terra:
1a.) Sair do Egito - Isto significa, deixar para trás o mundo de pecados - 2 Co 5:17
2a.) Vencer os desafios do deserto - Fala de nossa perseverança no Senhor até o fim - Mt 24:13
3a.) Destruir os inimigos da terra - Representa nossa plena vitória em Cristo - 1 Co 15:57
4a.) Guardar e obedecer a Palavra - Dt 11:8,9

  • COMO É A TERRA PARA CONQUISTARMOS:
1. É UMA TERRA PROMETIDA PELO SENHOR - Dt 11:9

Nenhuma das promessas de Deus cai por terra - 2 Co 1:20
Nossas conquistas espirituais baseiam-se fundamentalmente nas promessas do Senhor - 2 Pe 1:4

2. É UMA TERRA QUE MANA LEITE E MEL - Dt 11:9

Fala da fertilidade e fartura desta terra prometida pelo Senhor - Ef 3:20
Também representa a Palavra de Deus, nosso alimento - Sl 119:103; Mt 4:4;  Jr 15:16

3. É UMA TERRA DE MONTES E DE VALES - Dt 11:11

Temos alegria e bençãos (pois a terra mana leite e mel);  mas mesmo com tanta fartura e beleza, a terra é de montes e de vales - Dt 11:9-11
Isto vale dizer:  Que é terra de altos e baixos (que fala que mesmo usufruindo do leite e do mel, não somos poupados de momentos difíceis) - Jo 16:33

4. É UMA TERRA QUE O SENHOR CUIDA DURANTE TODO O ANO - Dt 11:12

A Palavra de Deus nos garante que repousa sobre esta terra de nossa conquista - os olhos do Senhor - Isto fala de seu amoroso cuidado para conosco - 1 Pe 5:7
E, este cuidado é permanente - " Terra que o Senhor, teu Deus tem cuidado;  os olhos do Senhor teu Deus, estão sobre ela continuamente, DESDE O PRINCIPIO ATÉ AO FIM DO ANO."

Pastor Marcos Antonio