sexta-feira, 24 de julho de 2009

QUANDO DEUS TEM FOME...

"O meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para se alimentar nos jardins e para colher os lirios. Eu sou do meu amado e o meu amado é meu, ele se alimenta entre os lirios."
Cantares 6:2,3

1. Quando a Igreja tem fome, vem a boca de Deus para se alimentar:

• A Boca de Deus é o restaurante do crente: ...Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a Palavra que sai da Boca de Deus. – Mt 4:4; Jr 15:16; Sl 119:103


2. Quando Deus tem fome, vem em nossa boca para se alimentar:

• Ct 6:2,3 - nos declara que o amado desceu ao seu jardim para se alimentar. Notai a expressão: SEU JARDIM. Por certo jamais desce em jardins que não lhe pertence. A Igreja é o seu jardim – Ct 4:12, e é dela que espera colher o fruto para seu alimento.
Este fruto é colhido em nossos lábios - Portanto, ofereçamos sempre, por Ele a Deus, sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome.(Hb 13:15)

Nota explicativa:
Ao mencionar que Deus tem fome (neste sentido de receber o nosso louvor), não estou afirmando que Deus possui necessidades – o que seria um sério erro de interpretação teológica. Deus não depende de nada e não necessita de coisa alguma. É auto-suficiente, é soberano.
Disse A.W. Tozer: Admitir que Deus necessite de algo, seria admitir um ser divino incompleto. Necessidade é uma palavra própria a criatura e não pode ser empregada ao Criador.
Mas utilizando a linguagem poética e profética de Cantares, posso enfatizar com alegria, do prazer de nosso Amado Senhor, em vir ao nosso encontro e se alegrar ao tomar o fruto de nossos lábios, que é o sacrifício de louvor.

Se Eu tivesse fome, não to diria, pois meu é o mundo e a sua plenitude.
Comerei Eu carne de touros, ou beberei sangue de bodes...
Oferece a Deus sacrifício de louvor...
Sl 50:12-14

Nenhum comentário: