sexta-feira, 15 de julho de 2011

O AVIVAMENTO SOB A PERSPECTIVA BÍBLICA

Matéria ministrada na Escola Bíblica de Obreiros em Londrina - Pr
Julho de 2011

AVIVAMENTO SOB A PERSPECTIVA BÍBLICA
Pastor Marcos Antonio da Silva

Texto Base:  Atos 2:1-18

Pontos Introdutórios:

ü Condição sine-quanon para recebermos  Avivamento:

  Desejar ardentemente o  Avivamento!Sl 42:1,2  “Como cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira minha alma por Ti ó Deus!     A minha alma tem sede de Deus, do Deus Vivo...”

 

- A história dos grandes Avivamentos através dos tempos foi sempre marcado pelo sincero anelo – pelo verdadeiro desejo e fome de Deus.  Sem isto,  não existe Avivamento.

 

- David Brainerd (missionário entre as tribos indigenas na América do Norte) -    “Senhor, a Ti eu me entrego.  Ó aceita-me Senhor!  Nada mais desejo,  nada mais desejo do que a Ti.”

 

- Dwhite Moody (o renomado evangelista) -   “Usa-me, meu Salvador,  para todo propósito e da maneira que quiseres.  Aqui está o meu pobre coração como uma vazilha vazia.  Enche-me Senhor como tua Graça!”

 

- Jesus nos ensina que se desejamos um Avivamento real – Tudo começa com um  profundo desejo – Precisamos querer o Avivamento:    Jo 7:37   “...se alguém tem sede,  que venha a mim e beba.”

- Ilustr:  (Pastor amigo que hoje vive em Campina Grande, PB – Esta casa é para quem pode, não para quem quer...)

 

- Nos tres maiores convites para o Avivamento – Neles está implicito, que para receber o Avivamento é preciso ter desejo:

1º.) O Convite do Pai – Is 55:1

2º.) O Convite do Filho – Jo 7:37,38

3º.) O Convite do Espírito Santo – Ap 22:17

 

 

ü Os dicionários de Língua Portuguesa, definem o termo “Avivamento”, como ato ou efeito de avivar,  tornar mais vivo.

 

ü O significado bíblico do termo "Avivamento":
No Antigo Testamento:

O verbo hebraico hyh (avivar) tem o significado primário de "preservar" ou "manter vivo".
Porém, "avivar" não significa somente preservar ou manter vivo, mas também purificar, corrigir e livrar do mal. Esta é uma conseqüência natural em toda vez que Deus aviva. Na história de cada avivamento, dentro ou fora da Bíblia, lemos que Deus purifica, livra do mal e do pecado, tira a escória e as coisas que estavam impedindo o progresso da causa.
- A exemplo temos:
.O Avivamento em Israel no tempo de Esdras e Neemias, trouxe concerto e profundo quebrantamento (Ne 8),  Confissão de pecados (Ne 9), Santificação (Ne 13)

.O Avivamento no tempo do rei Josias – O Avivamento trouxe: Volta a Deus pelo arrependimento e confissão de pecados,  purificação do povo  e  correção do mal.
.O Avivamento no tempo do rei Ezequias – resgatou a verdadeira adoração – tendo a marca da purificação e santidade.
- O verbo "avivar", em suas várias formas , é usado mais de 250 vezes no Antigo Testamento, das quais 55 vezes estão num grau chamado piel. Um verbo nas formas do piel expressa uma ação ativa intensiva no hebraico.
- Neste sentido, o avivamento é sempre indicado como uma obra ativa e intensiva de Deus.
Alguns exemplos de sua ocorrência são as clássicas orações de Davi, como esta: "Porventura, não tornarás a vivificar-nos , para que em ti se regozije o teu povo?" (Sl 85.6)
A clássica oração do profeta Habacuque: "Tenho ouvido, ó Senhor, as tuas declarações, e me sinto alarmado; aviva a tua obra, ó Senhor, no decorrer dos anos, e, no decurso dos anos, faze-a conhecida; na tua ira, lembra-te da misericórdia" (Hc 3.2).
No Novo Testamento:

Encontramos no Novo Testamento grego um conjunto de palavras que expressam o conceito básico de avivamento.
- São elas: 'egeíro, 'anastáso, 'anázoe e 'anakaínoo. Outras palavras gregas comparam o avivamento ao reacender de uma chama que se apaga aos poucos ( anazopyréo em 2 Tm 1.6)      “Por este motivo, te lembro que despertes o dom de Deus, que existe em ti  pela imposição das minhas mãos.”  (ARC)
“Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos.”  (ARA)

- Anazopyréo – Dá a idéia de abanar, fazer vento para reacender o fogo.   É o que o apóstolo Paulo está exortando ao discípulo Timóteo:  Abana meu filho! Não deixa esta chama apagar em tua vida! (2 Tm 1:6)
- Avivamento é Deus soprando (Ez 37);  Avivamento é Deus abanando o pavio que fumega (Mt 12:20)  “Não esmagará a cana quebrada e não apagará o morrão que fumega...”
- O sentido do termo grego: ANAZOPYRÉO – é reacender uma chama que está se apagando.           Avivamento é isto – reacender a chama do pavio que fumega.
- Outro termo grego – tem o sentido de Avivar – é a palavra ANAPHÁLLO – que dá a idéia de uma planta que lança novos brotos e "floresce novamente" ( 'Anaphállo em Fp 4.10).            
No Novo Testamento grego as palavras supracitadas (que já citamos) aparecem, no contexto de Avivamento, apenas sete vezes, embora a idéia básica de avivamento seja sugerida com mais freqüência.
Uma possível explicação para o uso escasso dos termos, em comparação ao Antigo Testamento, é que o Novo Testamento cobre apenas uma geração, durante a qual a Igreja Cristã desfrutou, na maior parte do tempo, um grau incomum de vida espiritual.
-At 1 – Que A Igreja Primitiva nos ensina que a Oração é a plataforma para o Avivamento
- At 2 – Que o Avivamento não tem como propósito único – fazer os crentes serem cheios do Espírito e falarem novas línguas;   Mas, acima de tudo a Salvação dos perdidos.
- At 3 – Que o Avivamento traz em seu bojo:  Sinais e Maravilhas
- At 4 – Que aflições, lutas e perseguições jamais detém uma Igreja Avivada
- At 5 – Que uma Igreja Avivada tem a marca do discernimento e da revelação do Espírito.   Que mesmo estando em Avivamento, existe juízo de Deus sobre o pecado.
- At 6 – Que uma Igreja Avivada tem diáconos avivados
- At 7 – Que as pedradas da vida, jamais sepultam o Avivamento verdadeiro
- At 8 – Que só existe Avivamento, se pregarmos a Cristo
- At 9 – Que um pecador salvo e avivado por Deus pode revolucionar o mundo
- At 10 – Que o Avivamento quebra protocolos e tradições (Jo 3:8)
- At 11 – Que uma Igreja Avivada serve de modelo para as outras
- At 12 – Que quando uma Igreja em Avivamento decide a orar – As portas se abrem
- At 13 -  Que o Avivamento na Igreja levanta missionários


ü A História dos grandes avivamentos, falam de resultados extraordinários não somente na Igreja, mas também no mundo:

 

- Willian Booth é um exemplo de como o verdadeiro Avivamento, impacta e influencia o mundo.

.Aos 15 anos teve um real encontro com Jesus e foi salvo

.Começou a buscar meninos pobres e os trazia para a Igreja (o que escandalizou muitos “crentes”)

.Se tornou um evangelista itinerante, indo pela Inglaterra pregando a Cristo – Mas, sempre preocupado com as causas sociais.   Cria que o Evangelho de Cristo, não somente salvava, mas, devolvia também a dignidade, a cidadania ao homem caído naqueles dias nas sargetas e na marginalidade.

Assim,  Willian Booth e sua esposa Catarina,  fundam o “Exército da Salvação”

Sua preciosa biografia nos informa o seguinte relato:

 Em 1865 a família Booth mudou-se para a cidade de Londres. Andando um dia pelo lado oeste da cidade, William foi chocado em ver a pobreza e miséria dos seus moradores.
"Quando eu vi as multidões de pessoas pobres, tantas delas evidentemente sem Deus nem esperança neste mundo, e descobri que elas me ouviram tão prontamente e avidamente, me seguindo da reunião ao ar livre até à tenda, e aceitando, em tantas instâncias, o meu convite para se ajoelharem aos pés do Salvador, naquele mesmo momento, todo meu coração se estendeu a elas. Eu voltei para casa e falei à minha esposa: 'Ó Catarina, eu achei o meu destino! Estes são o povo por quem eu tenho ansiado todos esses anos.'"
"Naquela noite", disse o General, "o Exército de Salvação nasceu1

- Um dia lhe perguntaram o segredo de seu sucesso -  O Evangelista William Booth, tirou do bolso um lenço, e respondeu: “Lágrimas aos pés de Cristo”.
- Seu último sermão (Junho de 1912)
Enquanto as mulheres chorarem, como choram agora, eu me comoverei;
Enquanto criancinhas passarem fome, como passam agora, eu me comoverei;
Enquanto homens passarem pelas prisões, entrando e saindo, entrando e saindo, Como eles o fazem agora, eu me comoverei
Enquanto houver um bêbado caído pelas sargetas,  eu me comoverei,
Enquanto há uma pobre menina perdida nas ruas, eu me comoverei
Enquanto restar uma alma que esteja nas trevas, sem a luz de Cristo - eu me comoverei,
Até ao último instante da minha vida,  eu me comoverei.


 

ü Avivamento não é uma visão dicotomizada da vida.

Muitas pessoas, quando começam a buscar avivamento, saem da realidade e enclausuram-se nos castelos inexpugnáveis de uma espiritualidade isolada e monástica.
Tornam-se tão "espirituais" que já não sabem mais conviver com a vida, isolam-se, fazendo da vida uma caverna de fuga.
- Ilustração:  (Pastor Severino Gonçalves me contou – que foi a uma igreja nos Estados Unidos, que dizia viver dias de avivamento.   Pastor Severino, foi pentear seu cabelo no banheiro – e , um irmão o repreendeu: “ Quem está em Avivamento, não tem tempo para ficar se penteando...”
- Querem sair do mundo em vez de serem guardados do mal. Dividem a vida entre sagrado e profano, corpo e alma, matéria e espírito. Acham que Deus está interessado apenas nas coisas espirituais. Acham que Deus só olha para a vida de trabalho na igreja, sem observar os negócios, a família, o trabalho, os estudos e a vida do dia-a-dia com o mesmo interesse.
- Esta não é a visão bíblica nem a visão do verdadeiro avivamento. Tudo em nossa vida é fundamentado pelo sagrado. Toda a nossa vida é cúltica. Todo o nosso viver é litúrgico.   (O que significa...)
.Que tudo o que fizermos deve ser um ato de adoração.  “Tudo o que fizerdes...fazei para a Glória de Deus...”

- Casar para a glória de Deus.  Criar os filhos para a Glória de Deus.  Construir para a glória de Deus.  Estudar para a Glória de Deus. Viajar para glória de Deus.  Plantar para a glória de Deus. Trabalhar para a glória de Deus.
-Ilustração: (Ouvi de um atleta – corredor – que dizia: Eu corro pra Deus!)

O Avivamento nos usa para sermos isntrumentos de transformação da sociedade:
O grande avivalista John Wesley lutou pelas causas sociais na Inglaterra ao mesmo tempo que pregou sobre avivamento.
Charles Finney pregou ardorosamente contra a escravidão nos EUA no século passado ao mesmo tempo que foi o maior avivalista do seu país.
João Calvino atacou com veemência os juros extorsivos em Genebra.
O avivamento sempre traz profundas mudanças políticas, econômicas, sociais e morais.
David Linvingstone – Combateu acirradamente em suas pregações, o criminoso tráfico de escravos, pelos fazendeiros e milionários de seus dias.
George Whitfield – foi um instrumento de Deus para trazer um grande avivamento para a Inglaterra e Europa.   Sua pregação cheia de Unção, mexia até com os filósofos e intelectuais ateus de seus dias.  (Ilustração:  Um famoso filosofo ateu – passou correndo pelo centro de Londres...Vou ouvir o pastor George Whitfield...)    A Fé inabalável deste grande Evangelista, contagiava as pessoas.
- O Avivamento nas Ilhas Fidji (Oceania) – a partir do ano 2000        - Dez marcas do Avivamento nas Ilhas Fidji:
1º.) Trouxe uma intensa e profunda busca a Deus pela Oração
2º.) Perdão entre os pastores e união das igrejas para buscarem a Deus
3º.) Confissão de pecados.  Destruição de ídolos e libertação da bruxaria e pactos satanicos
4º.) Autoridades civis e militares começaram a se converterem a Deus
5º.) Novas Leis entraram em vigor, fundadas na Bíblia
6º.) A Palavra de Deus volta ‘as Escolas
7º.) Redução da pobreza e do índice da violencia
8º.) Meninos de rua e mendigos são reintegrados e salvos
9º.) Águas saradas – que eram águas tóxicas que matavam
10º.) Fartura de pão – Depois de muitos anos, cardumes de peixes retornaram ‘as ilhas Fidji.  (Nunca os pescadores pescaram tanto – Deus está sarando a terra e as águas)

O avivamento não leva a igreja à fuga, mas ao enfrentamento.  Contra o pecado, contra a imoralidade, contra as injustiças sociais,  contra a corrupção...Contra leis que contrariam a Palavra de Deus.
- Hoje no Brasil, nós pastores nos omitimos muitas vezes, diante de leis que são contrárias ‘a Palavra de Deus.             E, além de nos omitirmos – ainda criticamos, uma das poucas vozes proféticas do Brasil, que não tem vergonha de dar a cara para bater.     Mas, creio que um Avivamento Real do Espírito, vai varrer esta nação – e vai nos tirar do casulo da omissão, e fará de cada pastor, um profeta, um arauto da Verdade nestes últimos dias .    

ü Avivamento não é apenas uma ênfase carismática unilateral.

- Muitas pessoas hoje estão limitando o avivamento a milagres, curas e exorcismos, sem observarem a abrangência global da Doutrina do Espírito Santo. Este é um sério perigo. Toda vez que super-enfatizamos uma verdade em detrimento de outra, nós produzimos deformações e distorções nesta verdade.
Deus pode e faz maravilhas, curas e prodígios extraordinários quando Ele quer. Ele é soberano. Ninguém pode deter a sua mão. Ninguém pode ser o conselheiro de Deus. Ninguém pode instruir a Deus e dizer o que Ele pode e o que Ele não pode fazer. Ninguém pode impedi-lo, nem ensinar-lhe qualquer coisa. Ele faz tudo quanto Ele quer, como quer, onde quer, quando quer, com quem quer. "Ele faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade" (Ef 1.11). Ele não obedece à agenda dos homens. Ele não se deixa pressionar. Ele é livre.
- Entretanto, esta não é a ênfase principal do avivamento. A igreja hoje está correndo mais atrás de sinais do que atrás de santidade. A igreja hoje empolga-se mais com milagres do que com vida cheia do Espírito. A igreja hoje anseia mais as bênçãos de Deus do que o Deus das bênçãos. A igreja hoje busca mais uma vida antropocêntrica do que teocêntrica,  cristocentrica. 

- Avivamento não é apenas efervescência carismática. Uma igreja pode ter todos os dons sem ser uma igreja avivada. Avivamento não é conhecido pelos dons do Espírito, mas pelo fruto do Espírito.

DONS ESPIRITUAIS – 1 Co 12:1-11
FRUTO DO ESPÍRITO – Gl 5:22
1. São dados, são recebidos
1. O fruto é gerado no coração pelo Espírito de Deus
2. Vem de fora para dentro
2. Vem de dentro para fora
3. São completos,  plenos, perfeitos
3. Desenvolve-se e cresce gradativamente
4. Os Dons são Manifestações do Poder de Deus
4. Manifesta, revela  o caráter de Cristo em nós
5. São diversos
5. É apenas um – que se manifesta em nove virtudes: “Amor, Gozo, Paz, Longanimidade, benignidade, bondade, Fé, Mansidão e Temperança”
6. Os Dons conferem poder
6. Confere maturidade espiritual
7. Os Dons relacionan-se com o que fazemos
7. Relaciona com o que somos
Jesus nunca disse que pelos dons, seríamos conhecidos como seus discípulos;  mas, pelos frutos – Mt 7:20

Ilustração:”Pregador !  Eu conheço este homem !!!”







- A igreja de Corinto possuía todos os dons (1 Co 1:7  “De maneira que nenhum dom vos falta...” ,   Todavia, era uma igreja imatura espiritualmente.
- Naquela igreja profundamente carismática, havia divisões, cismas, brigas, partidos, contendas, imoralidade e irmãos levando outros irmãos aos tribunais mundanos. Havia falta de compreensão acerca do casamento e da liberdade cristã. Naquela igreja a Ceia do Senhor estava sendo mal compreendida, os dons estavam sendo usados erradamente, a ressurreição dos crentes estava sendo negada, e a cooperação financeira com os pobres negligenciada.
- É verdade que, em épocas de avivamento, os dons são buscados e manifestados para a glória de Deus e para a edificação da igreja, mas a ênfase carismática nem sempre é sinônimo de Avivamento.


I.                  VERDADES  DO AVIVAMENTO NA PERSPECITIVA BÍBLICA:

 

1.    O AVIVAMENTO NÃO DEPENDE DO LUGAR

 

a)   Jo 4:20-24

b)  Mt 18:20

c)    Is 55:6

 

2.    O AVIVAMENTO NÃO DEPENDE DE UMA PESSOA

 

a)   At 14:8-15

b)  1 Co 15:9

c)    Jo 3:30

d)  Jo 15:5

 

3.    O AVIVAMENTO NÃO DEPENDE DE ANJOS

 

a)   Ap 19:10 – Anjos de Deus não aceitam adoração

b)  Hb 1:14 – Anjos de Deus ministram, mas não salvam, não curam ou batizam no Espírito Santo

c)    Ef 3:10; 1 Pe 1:12 – Anjos de Deus, não são geradores de avivamento, mas são os santos observadores de tudo o que Deus faz na Igreja.

4.    O AVIVAMENTO NÃO DEPENDE DE MUDANÇA LITÚRGICA

 

a)   Muitos crentes e até líderes, consideram que o Avivamento somente vem para a Igreja, se ocorrerem mudanças na liturgia de culto.   Quando o inverso, na verdade é o biblicamente correto:  O Avivamento é que trará mais vida e poder para a liturgia de culto.

 

b)  É digno de nota o parecer do pastor Hernandes Dias Lopes:

“Muitos crentes confundem avivamento com forma de culto, com liturgia animada, com coreografia e instrumental aparatoso.”

 

 

5.    O AVIVAMENTO NÃO DEPENDE DE AMULETOS

a)   Amuleto – é um pequeno objeto que alguém possui, e que acredita que o mesmo tem o poder mágico de afastar desgraças e malefícios,  bem como proteger e abençoar seu portador.       

- A palavra  amuleto” vem do árabe, e significa:”algo que se pode carregar”

- A idéia que amuletos trazem benção e proteção – é milenar.

 

 

b)    1 Sm 4:1-10   (Lições):

 

           1ª.) Facilmente os homens substituem Deus por objetos

 

           2ª.) Diante da derrota diante dos filisteus – E a morte de 4 mil soldados.      Israel tenta buscar explicação para a tragédia – 1 Sm 4:3

 

           3ª.) Israel enganou-se quando creu mais no objeto(ARCA), do que no Deus da Arca – 1 Sm 4:3   “Tragamos de Siló a Arca do Concerto do Senhor, e venha no meio de nós,   para que nos livre da mão de nossos inimigos.”

- A Arca tem um poder mágico, ela nos dará vitória

- Israel errou em pensar:   “Perdemos tantos homens, tanta gente morreu,  fomos derrotados,  porque a Arca não está presente...É isso!”

 

4ª.) 1 Sm 4:3   note o que Israel disse:   “para que nos livre da mão de nossos inimigos...   -    E, desde quando um objeto tem poder de abençoar e proteger...

.Não foi a vara que abriu o Mar,  mas, Deus

.Não foi o forte sonido das trombetas que derrubou Jericó,  mas, Deus que mandou tocar as trombetas

.Não foi a pedrinha que derrubou o gigante,  mas, o Deus que cravou a pedra na testa do gigante.

.Não foram as águas do Jordão que curaram Naamã – Mas, o Deus de Eliseu que o mandou mergulhar lá sete vezes.

 

5ª.) Quando um símbolo passa a ser adorado, a idolatria está instalada

-Tantas estórias da “santa óstia”...ou do “santo Gral”

- Lutero ao combater a idolatria da Igreja Católica, disse em uma de suas de Teologia aos seus alunos:    

Fui a Roma e comprei indulgencias...   Por 1 florim de prata, livrei o meu avo do Purgatório.   Pelo dobro (2 florins), teria livrado minha vó e meu tio, mas me faltaram dinheiro, e eles continuaram por lá.

Encontrei no Vaticano – Tantos pregos que cravaram Jesus na Cruz, que dariam para ferrar todos os cavalos da Saxonia.

Dos 12 apóstolos = 18 estão enterrados na Espanha

Aqui em Wittemberg (Alemanha), temos o pão da Última Ceia,  leite da Virgem Maria e a coroa de espinhos de Jesus.

 

- E, nós Igreja Evangélica no Brasil como estamos diante desta milenar realidade ?

.Não devemos ignorar qual é o pano de fundo da história religiosa do povo brasileiro:   CATOLICIMO ROMANO +  CULTOS AFROS + ESPIRITISMO KARCECISTA E  PAJELANCIA INDIGENA

 

.Crentes que acreditam no poder dos amuletos:

- Travesseiro ungido para insonia

- Bala ungida para criança levada

- Rosa ungida,    sal grosso,  gallho de arruda

- iIlustr: (irma que pediu-me que ungisse sua casa...)

- Ilustr: (Dourados – o irmão que foi para o hospital – Bebeu um óleo ungido)

- Ilustr:  (Igreja – culto de ceia – fogueira – alcool)

 

 

6ª.) A tendencia natural do homem é crer que o Carisma está acima do caráter -   

1 Sm 4:4   “Enviou, pois, o povo a Siló,  e trouxeram de lá a Arca do Concerto do Senhor dos Exércitos,  que habita entre os querubins,  e os dois filhos de Eli,  Hofni e Finéias, estavam ali com a Arca do Concerto de Deus.”

- Notaram com quem estava a Arca ?  Com dois homens corruptos

 

- 2 homens de péssimo testemunho

 

- Os dois pensaram:   Tudo beleza, não importa do jeito que nós vivemos;   temos a Arca...tá tudo resolvido...tá tudo bem...

 

- Deus não me abençoa por causa do carisma da Arca,  mas pelo meu sincero  proceder diante dEle.

 

 

6.    O AVIVAMENTO NÃO DEPENDE DE MÉTODOS OS ARTIFÍCIOS HUMANOS

 

a)   1 Co 12:11

b)  Jo 3:8

c)    Zc 4:6

d)  Ex 30:22-33

 

 

7.    O AVIVAMENTO NÃO DEPENDE DE MODISMOS

 

a)   É notável como boa parte da Igreja Evangélica Brasileira, fica sempre na espectativa sobre a última novidade no mercado da “fé”.

 

b)  Modismo – fala daquilo que é transitório, passageiro, temporal.


c)    Jamais virá avivamento do que é efemero e passageiro,  mas,  sim, da Eterna Palavra de Deus – 1 Pe 1:23-25


 

 

II.               PALAVRA CHAVES DO AVIVAMENTO EM ATOS 2

 

1.    ORAÇÃO – At 1:12-14;  At 2:1, 42

 

"A oração é o encontro da sede de Deus e da sede do homem."
Agostinho de Hipona (354-430 d.C)



"A oração fará o homem parar de pecar, ou o pecado o seduzirá a parar de orar."
John Bunyan (1628-1688)

"Sempre que Deus tenciona exercer misericórdia para com seu povo, a primeira coisa que faz é levá-lo a orar."
Matthew Henry (1662-1714)

"Se alguns cristãos que se tem queixado de seus ministros, tivessem dito e agido menos diante dos homens e tivessem aplicado a si mesmos com todo o seu poder clamar a Deus pelos seus ministros - teriam, por assim dizer, levantado e agitado o céu com as suas orações humildes, fervorosas e incessantes em favor deles, e teriam tido muito maior sucesso."
Jonathan Edwards (1703-1758)

"Pela fé e pela oração, fortaleça as mãos frouxas e firme os joelhos vacilantes. Você ora e jejua? Importune o trono da graça e seja persistente em oração. Só assim receberá a misericórdia de Deus."
John Wesley (1703-1791)

"Tenho passado dias e até semanas prostrado ao chão, orando, silenciosamente ou em voz alta."
George Whitefield (1714-1770)


"O que o homem é, é sobre seus joelhos diante de Deus, e nada mais."
Robert Murray McCheyne (1813-1843)

"Que seu molho de lã fique na eira da súplica até que seja molhado com orvalho do céu."
Charles H. Spurgeon (1834-1892)

"As minhas orações não mudam a Deus, mudam a mim mesmo."
C.S. Lewis (1898-1963)

"A boa pregação nasce da boa oração."
John Piper (1946)

 

2.     UNIDADE – At 2:1  “E cumprindo-se o dia de Pentecóste estavam todos reunidos no mesmo lugar.”

 

a)   É de bom alvitre destacar que o sentido literal do texto, não esconde a unidade de corações dos discípulos na espera pelo derramamento do Espírito.

b)  Nos grandes avivamentos através da História, se observa claramente o fortalecimento da comunhão pelo amor fraternal.

c)    Não provaremos o pleno avivamento enquanto estivermos vivendo em crise de fraternidade.

 

 

3.    SOBERANIA – At 2:2  “de repente”

 

a)   Estamos vivendo o difícil tempo da maldita idéia de mandar em Deus: “Eu decreto! Eu ordeno! Eu determino!, etc.
b)  Jamais venhamos a perder de foco – Que Deus é Soberano – Jo 13:7; Rm 11:33-36
c)    Avivamento Bíblico – será sempre um ato soberano de Deus; portanto jamais  programável ou manipulado pelo homem.
d)  A soberania de Deus, no entanto, não anula a responsabilidade humana. O avivamento jamais virá se a igreja não preparar o caminho do Senhor . O avivamento jamais acontecerá se a igreja não se humilhar. Sem oração da igreja, as chuvas torrenciais de Deus não descerão. Sem busca não há encontro. Sem obediência a Deus, jamais haverá derramamento do Espírito. Contudo, quem determina o quando e o como do avivamento é Deus. Ele é soberano.

4.    CÉU – At 2:2   Veio do Céu um som...”

 

a)   O som não veio das ruas de Jerusalém, nem da casa do vizinho, nem do interior do cenáculo;  mas, do Céu.
b)  Quantos movimentos, que em nome de “avivamento” surgem de quando em quando;   mas, que não procedem do Céu.
c)    Precisamos de um Avivamento proveniente diretamente do Céu – Tg 1:17

5.     VENTO – At 2:2  Veio do Céu um som, como de um vento veemente e impetuoso,  e encheu toda a casa em que estavam assentados.”

 

a)   O vento e suas lições:

b)  Os tres Sopros de Deus na Bíblia:
ü O Sopro do Pai – Gn 2:7
ü O Sopro do Filho – Jo 20:22
ü O Sopro do Espírito – At 2:2


6.     FOGO -  At 2:3    “E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.”

 

a)   O Fogo e sua lições:
b)  As tres fases do fogo
c)    O Batismo com Espírito Santo e com fogo – Mt 3:11;  At 2:3

7.     PLENITUDE -  At 2:4    “E todos foram cheios do Espírito Santo...”

a)   Lições de Efésios 5:18 a respeito do verbo  “ENCHER” – “Enchei-vos”

ü O verbo está no presente

ü O verbo está no plural

ü O verbo está na voz passiva

ü O verbo está no imperativo

b)  Ao estudarmos sobre a plenitude do Espírito, devemos considerar tres estados:

ü O estado cheio – Ef 5:18

ü O estado batizado – Mt 3:11

ü O estado transbordante – Sl 23:5


8.     LÍNGUAS – At 2:4    ...e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”

a)   O Avivamento traz novas línguas – Mc 16:17
b)  Línguas como Sinal do Batismo com Espírito Santo – At 2:4;  At 10:44-46;    19:1-6
c)    Línguas como dom espiritual – 1 Co 12:10
d)  Línguas como refrigério espiritual – Is 28:11,12
e)   Línguas como canal de comunicação com Deus – 1 Co 14:2
f)     Línguas como fonte de edificação pessoal – 1 Co 14:4

9.     PREGAÇÃO – At 2:14

 

a)   A história de todos os Avivamentos através dos séculos,  foram sempre marcados pela prioridade dada para a Pregação da Palavra – Jr 23:29
b)  Jamais houve Avivamento sem Pregação da Palavra – 2 Tm 4:4
c)    Exemplificando e colhendo lições a respeito do texto de  2 Reis  4:38-41


10.                        CRESCIMENTO – At 2:41-47

 

a)   O que se observa na Igreja Primitiva, é que o crescimento quantitativo era equivalente ao qualitativo.
b)  Infelizmente a igreja evangélica brasileira,  cresce em número,  mas decresce  em credibilidade.   Tem extensão,  mas não tem profundidade.   Tem muita adesão,   mas pouca conversão.
c)    No assunto referente ao crescimento da Igreja,  precisamos tomar dois cuidados básicos:
ü A numerolatria – a idolatração dos números
ü A numerofobia -  a aversão aos números
d)   A maioria dos líderes estão fazendo sempre a mesma pergunta: 
“O QUE FAZER PARA A IGREJA CRESCER ?”    
Quando na verdade  se deveria indagar:
“O QUE ESTÁ IMPEDINDO A IGREJA DE CRESCER ?”

 

 

III.           IDENTIFICANDO O AVIVAMENTO SOB A PERSPECTIVA BÍBLICA – Ne 8:1-13

 

1.     Ele mobiliza a todos para uma volta para Deus – Ne 8:1

2.     A Bíblia é buscada, é lida, é explicada, é entendida – Ne 8:2,3

3.     A dignidade do púlpito jamais é usurpada – Ne 8:4

4.     O Avivamento começa pelo ministério – Ne 8:6

5.     A vida de adoração é restaurada – Ne 8:6

6.     O Avivamento se encarrega de definir o lugar de cada um na Obra – Ne 8:7

7.     O egoísmo dá lugar ‘a partilha – Ne 8:10

8.     O verdadeiro Avivamento é contínuo – Ne 8:1,13, 18;   9:1

 

 

IV.            A BÍBLIA E O AVIVAMENTO

Aqui também abordaremos dois aspectos essenciais do avivamento.
1) O padrão bíblico de avivamento é a Bíblia

Por mais simplória e pleonástica que esta declaração pareça ser, ela é tão autêntica e singular como dois e dois são quatro. Estamos falando do único padrão inerrante e infalível de avivamento: a Bíblia.

2) O padrão bíblico de avivamento está na Bíblia


V.                OS GRANDES AVIVAMENTOS  Bençãos do Céu e distorções do homem

 

 

VI.            AVIVAMENTO E O PENTECOSTALISMO NO BRASIL – Impacto e resultados

 

 Pastor Marcos Antonio

Nenhum comentário: