quarta-feira, 31 de agosto de 2011

NOSSA OFERTA DEVE TER A MARCA DA GRATIDÃO

A oferta que Deus aceita é cheia de gratidão

O bendito ato de dar é o resultado de um coração agradecido a Deus por suas bençãos.    Costumo dizer, que a oferta que agrada a Deus é a materialização de nossa gratidão.    Se nossa oferta não traz a marca da gratidão, ela se torna ineficaz diante de Deus.
Observemos algumas faces desta nobre virtude – a gratidão:

1.    A gratidão é a memória do coração
A gratidão será sempre a memória do coração; portanto, os ingratos sofrem de amnésia espiritual, porque não possuem memória no coração.
Consideremos que o culto levitico na Antiga Dispensação, não tinha apresentações musicais, nem corais, nem vocais, nem solos; não havia nem pregação.  Mas, todo culto se resumia em ofertas. Ofertas pacificas, ofertas pelo pecado, ofertas de primicias do fruto da terra e de animais.  O culto se resumia em ofertas.
E, tudo o que era trazido para a Casa de Deus, tinha como objetivo – Agradecer a Deus.
Creio que seríamos mais abençoados, se ofertassemos e dizimassemos, movidos por profunda gratidão ao Senhor.  São felizes os crentes que oferecem a Deus sua oferta como sacrificio de ação de graças, como fazia o rei Daví,que dizia:
“Bendize ó minha alma ao Senhor, e tudo o que há em mim, bendiga o seu santo nome.”  (Sl 103:1)

2.  A Gratidão precede a multiplicação
Há crentes que não provam a benção da multiplicação em seus rendimentos, porque são ingratos a Deus.   Jesus antes de multiplicar os cinco pães e dois peixes, nos ensina que não pode haver multiplicação, sem antes haver gratidão:  “E Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos,  e os discípulos, pelos que estavam assentados;  e igualmente também os peixes,  quanto eles queriam.” (Jo 6:11)
Crentes ingratos passam pela vida, sem verem o poder multiplicador da benção de Deus.   Mas, o agradecido, vivencia a cada partir do pão, o milagre da multiplicação. (1 Ts 5:18)(Cl 3:17)

É interessante como Deus trabalha na vida de quem é a Ele agradecido.   Quando agradecemos as bençãos recebidas (Sl 103:1,2), estamos preparando o caminho para mais bençãos.                      Deus ve o coração agradecido, como o solo mais fértil para seus gloriosos investimentos.
Deus trabalha assim:   A gente agradece e recebe.  Recebe e agradece;  e porque agradece, continua recebendo.  Bendito ciclo.     Queridos irmãos, não interrompamos este divino processo em nossas vidas,  mas sejamos a Ele agradecidos sempre. 
No milagre que Jesus operou purificando dez leprosos de uma só vez.  Jesus não desejava apenas curá-los fisicamente, mas também salvar suas preciosas almas.   Nove receberam apenas a cura para seus corpos; mas, um que tinha o coração cheio de gratidão, voltou para render-lhe graças.  Nove receberam apenas a cura fisica.  Mas, este foi duplamente abençoado:  Foi curado da lepra completamente e foi salvo pelo poder de Deus (Lc 17:11-19).   Voltemos sempre ao Senhor para agradecer-lhe.   Não tenha dúvidas, que ao voltarmos a Ele, mais bençãos receberemos.

3.   A Gratidão tem fragrancia
A mulher que materializou seu amor e sua honra para com o Senhor Jesus, no jantar em Betanea, segundo o relato do evangelista Marcos (Mc 14:3-9), nos ensina que a gratidão tem fragrancia:
   “E, estando Ele em Betanea assentado à mesa, em casa de Simão, o leproso,  veio uma mulher que trazia um vaso de alabastro, com um unguento de nardo puro, de muito preço, e, quebrando o vaso, lho derramou sobre a cabeça.
E alguns houve que em si mesmos se indignaram e disseram:   Para que se fez este desperdício de unguento ?
Porque podia vender-se por mais de trezentos dinheiros e dá-los aos pobres.   E bramavam contra ela.
Jesus,  porém, disse:   Deixai-a,  para que a molestais ? Ela fez-me boa obra.
Porque sempre tendes os pobres convosco e podeis fazer-lhes bem, quando quiserdes;   mas a mim nem sempre me tendes.
Esta fez o que podia;   antecipou-se a ungir meu corpo para a sepultura.
Em verdade vos digo que, em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado,  também o que ela fez será contado para sua memória.”
Vejamos agora as características da fragrancia da gratidão:
Primeira:  A fragrancia da gratidão é preciosa
“E, estando Ele em Betanea assentado à mesa, em casa de Simão, o leproso,  veio uma mulher que trazia um vaso de alabastro, com um unguento de nardo puro, de muito preço...”  (Mc 14:3)
O que é precioso para nós no sentido monetário, significa normalmente muitos zeros e cifrões.  No entanto, o que valor para Deus, traz consigo o ouro de um coração agradecido.   Pode ocorrer de uma oferta de alto valor nem tocar no coração de Deus.   Mas,  uma oferta, como a da viúva pobre, que certamente fará o coração de Deus se alegrar,  fará sempre a diferença. 
Não devemos esquecer, que aquilo que comove a Deus não é a oferta e seu  valor monetário;  mas,  o coração sincero e grato do ofertante.

Segunda:  A fragrancia da gratidão verte da raiz do coração
O perfume do nardo era extraído da raiz.  E, isto nos leva a pensar que a fragrancia da gratidão verte da raíz de um coração quebrantado (Sl 51:17).

Terceira:   A fragrancia da gratidão revela o quanto amamos ao Senhor
“E, estando Ele em Betanea assentado à mesa, em casa de Simão, o leproso,  veio uma mulher que trazia um vaso de alabastro, com um unguento de nardo puro, de muito preço, e, quebrando o vaso, lho derramou sobre a cabeça.” (Mc 14:3)

Quarta:   A fragrancia da gratidão que honra ao Senhor,  irrita aos ingratos e avarentos

“E alguns houve que em si mesmos se indignaram e disseram:   Para que se fez este desperdício de unguento ?
Porque podia vender-se por mais de trezentos dinheiros e dá-los aos pobres.   E bramavam contra ela.”  (Mc 14:4,5)
Como é criticado, principalmente pelos ímpios, todo crente que é liberal nos dízimos e ofertas.    Por não serem convertidos e não entenderem os princípios da lei da semeadura, chegam a ser implacáveis em suas critícas e impropérios.    Dizem, que somos loucos, fanáticos, e estamos sendo iludidos pelo nosso pastor.
A critica dos avarentos e medíocres, não intimidou aquela mulher.   Seu coração de adoradora e seu amor a Jesus, venceu todos aqueles ataques.  Ela tinha em mente que por mais que fizesse, ainda seria muito pouco diante de tudo o que Jesus tinha feito por ela.  “Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que
me tem feito ?” (Sl 116:12)
 
Quinta:    A fragrancia da gratidão será sempre reconhecida pelo Senhor
“Jesus,  porém, disse:   Deixai-a,  para que a molestais ? Ela fez-me boa obra.
Porque sempre tendes os pobres convosco e podeis fazer-lhes bem, quando quiserdes;   mas a mim nem sempre me tendes.
Esta fez o que podia;   antecipou-se a ungir meu corpo para a sepultura.”   (Mc 14:6-8)

Sexta:  A fragrancia da gratidão rompe as épocas com seu perfume
“Em verdade vos digo que, em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado,  também o que ela fez será contado para sua memória.”  (Mc 14:9)
Todos sabemos que a preciosidade de um perfume depende de dois fatores: fragrancia e tempo de fixação.    Já mencionei acima um pouco a respeito da fragrancia.    Mas, sobre o tempo de fixação desta fragrancia, o próprio Jesus vaticinou, que aquele perfume seria percebido através dos séculos, onde fosse pregado o Evangelho.  

Pastor Marcos Antonio

Nenhum comentário: